[Semana STCBM] [5 Pontos] Power

Na minha avaliação, “Power” é a música mais marcante do Sounds That Can’t Be Made. Você pode preferir Montreal, Gaza…enfim, mas Power é certamente uma música que marca o disco. Então, lá vão 5 pontos que explicam porque essa música é tão sensacional.

1. Tem cara de “coisa nova”

Nos últimos discos do Marillion, nos acostumamos a caçar pistas que mostram para onde a banda vai. Você acha referências a Somewhere Else em Happiness is The Road, de Anoraknophobia em Marbles, e por aí vai. No caso do STCBM, o fator novo que pode ou não indicar dircionamento novo, é Power. É mais visceral do que o que a banda anda fazendo, destoa do resto do disco e flerta mais ainda com sons eletrônicos mais contemporâneos.

2. O refrão

Forte e chega na hora certa. Bom de cantar em um show, sem contar que as metáforas de “o que é poder”, com imagens bem interessantes, como “pessoas passando leis e ouro”. Grande ponto

3. A letra

Não existe poder maior que o amor. É mundano, clichê, mas todo mundo que escreveu ou escreve letras para a banda sempre soube trabalhar temas mundanos em pacotes interessantes, e Power é uma das campeãs. A personagem a quem a letra se dirige passa por uma desconstrução, onde a crença dela sobre o que realmnente é poder vira um medo de notar que o amor é maior que as cataratas do Niágara, que tsunamis, que chuvas de meteoros, etc. Realmente impressionante e belo na construção.

4. A tensão

Característica da banda, a construção de uma pequena “panela de pressão”, onde os elementos vão se sobreppondo até o nível do insuportável, é feita com perfeição em “Power”. Você tem 2 estrofes e dois refrões fortes, onde o problema da letra é estabelecido (a crença errada do que é poder).

A segunda parte da letra vira a mesa, com o locutor subindo o tom à medida que a contraargumentação cresce, sobrepondo a segunda personagem, e a música carrega junto toda essa pressão até o címax. No final, voltamos ao tema suave do início, mas com a situação proposta na letra invertida. Muito bem construído, aquele casamento música + letra que poucas banda fazem bem.

5. O baixo hipnótico

É simplinho, é sem grande estardalhaço, mas que som de baixo gostoso nas estrofes da música. Dá todo o tom pesado do início, e às vezes você acaba prestando atenção só nele (já aconteceu comigo mais de uma vez). Fino.
PS: A imagem destacada desse post é uma homenagem aos velhinhos que somos. 🙂

Anúncios

Uma resposta para “[Semana STCBM] [5 Pontos] Power

  1. Pingback: Sounds That Can’t Be Made por 1 semana! | Script For Happiness·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s